A Velha Política Pressiona o Presidente Bolsonaro e a Imprensa Esquerdista nada Faz para Apaziguar e Ainda põem Lenha na Fogueira.

0
420
Presidente da República do Brsil Jair Messias Bolsona e o Presidente da Câmara Federal dos Deputados Rodrigo Maia-Montagem De Olho em Rio das Ostras-RJ

A polêmica criada no entorno do início dos trabalhos para a aprovação da Reforma da Previdência entre o Presidente da Câmara e o governo liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro precisa ter um fim.

O Deputado Rodrigo Maia anda muito nervoso e tem jogado a culpa na falta de negociação por parte do governo, além de alegar interferências externas, como a cobrança de um posicionamento do presidente da Câmara por parte do Ministro da Justiça Sérgio Moro, sobre a análise do pacote contra a corrupção, que segundo o Ministro o país tem pressa e a opinião de um dos filhos de Bolsonaro o Carlos Bolsonaro ao indagar por que o Rodrigo Maia anda tão nervoso.

Como é sabido o Congresso Nacional sempre funcionou na base do “Toma lá da Cá”, ou seja, para ver aprovado qualquer medida, até mesmo as que são em prol da população, o governo tem que “conversar” com os líderes e liberar cargos entre outros benefícios para os parlamentares, prática antiga que não vai ser fácil a dureza do presidente Bolsonaro quebrar.

A imprensa “esquerdista” leia-se Grupo Globo, A Folha inclusive entre tantos, ao invés de criticarem essa “velha prática”, estão querendo jogar em cima do Presidente Bolsonaro a culpa por essa amarração dos partidos para dar início aos trabalhos com suas comissões para agilizar a votação sobre essa polêmica Reforma da Previdência.

A pressão em cima do governo é tanta que a Globo News e a própria Rede Globo em suas pautas não escondem o descontentamento com a posição do planalto de que o Presidente Bolsonaro fez o seu papel entregando o projeto e que agora cabe ao Presidente Rodrigo Maia para que faça a devida distribuição para as devidas comissões e escolha o relator para que depois a articulação da liderança e aliados do governo comecem de fato o papel deles de convencerem a oposição e os indecisos e não fazerem o que estão fazendo, ou seja, além de culpar diretamente o Bolsonaro que não querer ceder ao “Jabá” e querem também culpá-lo pela falta de uma campanha promocional para conscientização da população dos benefícios que o país poderá obter com essa mudança.

                  Diante disso, qual é o posicionamento da imprensa esquerdista?

Ex presidente Michel Temer e o ex Ministro Moreira Franco-Foto-EBN

Alguns órgãos demonstraram indignação, pela prisão do ex Presidente Michel Temer e seus colaboradores por terem sido presos preventivamente sem serem julgados e, vibraram pela decisão do Desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da segunda Região, que determinou a soltura nesta segunda feira, 25 de março de 2019, tanto do ex Presidente Michel Temer, como o ex ministro Moreira Franco, o Coronel Lima e sua esposa e todos os presos mesmo aqueles que não tinham entrado com Habeas Corpus, mesmo depois de um trabalho árduo, de uma investigação minuciosa por parte da Polícia Federal, que foi fundo nos últimos quarenta anos.
Aí fica difícil Brasil.

Quanto ao posicionamento diante da crise do executivo com o legislativo, a maioria da imprensa que por razões óbvias, ou seja, o orçamento apertado do planalto com relação a verba para publicidade do governo, diferente dos governos anteriores, estão insistentemente culpando o presidente Bolsonaro caso a votação da Reforma da Previdência não aconteça como quer o governo no primeiro semestre de 2019.

 

Presidente Bolsonaro e Presidente da Câmara Rodrigo Maia-Divulgação.

Entenda melhor nesse pequeno resumo o que está emperrando o andamento para a aprovação da Reforma da Previdência, que segundo técnicos do governo e especialistas, “inclusive alguns comentaristas econômicos da Imprensa” e o que pode ser feito  para o projeto tramitar na Câmara:

 * Rodrigo Maia: “É importante que o governo acerte na articulação. E ele não pode terceirizar a articulação como ele estava fazendo”. “Quer dizer, transfere para o presidente da Câmara e para o presidente do Senado uma responsabilidade que é dele e fica transferindo, completou Maia.

*Presidente Bolsonaro: “A velha política está me pressionando, estão me pressionando”. “Alguns, não são todos, não querem largar a velha política, que infelizmente nos colocou nesta situação bastante crítica em que nos encontramos”.
“Temos preocupações, sim, com as discussões que ocorrem por ocasião da reforma da Previdência e queremos aprová-la” Enfatizou.

*Rodrigo Maia: “Ele precisa assumir essa articulação, porque ele precisa dizer o que é a nova política”, afirmou.

*Presidente Bolsonaro: “O que é articulação? O que está faltando eu fazer? O que foi feito no passado? Eu não seguirei o mesmo destino de ex-presidentes, pode ter certeza disso”.
“A bola está com ele [Rodrigo Maia]. Eu já fiz a minha parte”.
“Entreguei e o compromisso regimental dele é despachar para o projeto andar dentro da Câmara”.
“Nada falei contra Rodrigo Maia, eu nunca o critiquei, não sei por que ele de repente está se comportando dessa forma um tanto quanto agressiva”, afirmou o presidente.

*Trechos de depoimento publicados na imprensa nacional.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA