Procon Rio das Ostras Orienta Consumidores  para a “Volta às Aulas”

0
611
Pesquisa de material escolar-Divulgação

Com a proximidade do retorno das aulas para o ano letivo e a obrigatoriedade de compra do material escolar, o Procon de Rio das Ostras, órgão ligado a Procuradoria Geral do Município, realizou uma pesquisa de preços no comércio para orientar pais e responsáveis na hora de efetuar a compra.

A pesquisa, realizada entre os dias 3 e 9 de janeiro, em sete comércios estabelecidos na cidade, apontou uma variação de preço de até 699% após comparação em 36 produtos básicos de qualquer lista solicitada pela unidade de ensino.

De acordo com a coordenadora executiva do Procon Municipal, Amanda Carnevale, o objetivo é orientar o consumidor a economia que pode ser feita na hora de ir às compras. “É possível adquirir produtos com preço mais em conta, gerando assim uma economia na hora da compra da lista de material escolar dos seus filhos. Para que isso aconteça, no entanto, é preciso fazer uma pesquisa de mercado e não fazer a compra na primeira loja que entrar”, destacou a coordenadora.

Pesquisa de preços de material escolar-Divulgação

De acordo com o levantamento, a maior diferença de preços foi a encontrada no caderno de desenho ½ pauta com 48 folhas, com uma variação de 699%. O menor preço encontrado foi de R$ 1,49 e o maior R$11,90. Outro produto pesquisado foi o apontador com depósito que teve variação de 580%, sendo encontrado a R$0,50 o menor preço e o maior a R$3,40. A menor diferença encontrada foi para a resma de papel. Na loja mais barata, o valor encontrado foi de 19,90 e na mais cara o valor foi de R$23,90.

Fiquem atentos também a essas dicas do Procon Rio das Ostras:

 – Pesquisar bastante os preços, os itens apresentam grandes diferenças, podendo levar o consumidor a uma economia superior a 100% no total da lista de material. Pesquisar é muito importante!

– Antes de ir à papelaria, verifique os itens que foram usados no ano passado; os que estiverem em bom estado podem ser reutilizados. Estojo, tesoura e dicionário, por exemplo, normalmente duram bastante.

– Fique atento, aos preços dos livros didáticos, que costumam pesar mais no bolso, pode valer a pena comprá-los diretamente da editora. Promover a troca de livros didáticos entre alunos também garante economia.

– Para economizar um pouco mais, a dica é reunir um grupo de pais para ir às compras, pois no atacado é sempre mais barato.

– Evite artigos sofisticados, com características de brinquedo, ou com personagens infantis licenciados. Além de mais caros, eles podem distrair a atenção da criança na aula.

– Exigir sempre a Nota Fiscal, além de contribuir com seu município, é o documento que garante os direitos ao consumidor.

– Ver sempre o prazo de validade dos produtos, pois podem ser prejudiciais à saúde.

– O consumidor deve sempre verificar se o estabelecimento comercial pratica preço diferenciado em função do instrumento de pagamento (dinheiro, cheque, cartão de débito, cartão de crédito).

– As instituições de ensino estão proibidas de cobrar dos pais qualquer material de uso coletivo. Exemplo: tintas de impressoras, copos descartáveis, produtos de higiene e limpeza ou taxas para suprir despesas como água, luz, telefone, etc.

– É proibido a instituição de ensino impor marca e/ou local para compra dos produtos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA