Conheça a Secretária “Rosinha” e o que Ela Está Fazendo para Tirar a Saúde de Rio das Ostras do Caos que se Encontra.

0
4122
Secretária Municipal de Saúde de Rio das Ostras-Rosimeri de Souza Azevedo-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ.

              A mulher que virou referência na saúde de Rio das Ostras.

Há alguns anos em Rio das Ostras-RJ as pessoas ao se dirigirem ao COGA (Coordenação Controle Avaliação Auditoria Serviço Social) para marcar algum exame não era hábito dizer: “Eu vou ao COGAA” e sim “Eu vou a Rosinha” e não é a por acaso que Rosimeri de Souza Azevedo “Rosinha” mereceu tal homenagem até mesmo por quem não sabe que ela foi a responsável pela a implantação do antigo COGAA, por determinação do Tribunal de Contas do Estado e Rio das Ostras foi o primeiro município a implantar esse setor e pra isso a “Rosinha” fez um curso de especialização no estado pelo o Ministério da Saúde e ajudou também na implantação deste setor em outros municípios da região devido a sua habilidade e conhecimento.

“Rosinha” que é a simplicidade em pessoa se sente gratificada por merecer esse reconhecimento pelos seus 31 anos de serviço público, 25 anos dos quais dedicados a saúde de Rio das Ostras.

Mais conhecida carinhosamente por “Rosinha” a senhora Rosimeri de Souza Azevedo é a atual secretária municipal de saúde de Rio das Ostras em substituição ao atuante vereador Marcelino da Farmácia que havia prometido regularizar a saúde do município em 120 dias.

Formada em Assistente Social no Rio de Janeiro, Pós-graduada em Administração Hospitalar e Gestão Pública curso ministrado pela Fiocruz,  “Rosinha” foi convidada para se transferir para Casemiro de Abreu em 1992, quando Rio das Ostras ainda era distrito do vizinho município e foi assim que começou a sua trajetória na região: Coordenadora do controle de avaliação do município; Coordenadora da atenção básica; Subsecretária de saúde em outra gestão do atual prefeito Carlos Augusto; Diretora do setor de captação de recursos do município; e na gestão atual estava como subsecretária municipal de saúde, sempre dedicando o seu tempo em prol da saúde e da assistência principalmente para a população mais carente, a sua bagagem acadêmica aliada a sua vasta experiência em vários setores faz dela uma pessoa cada vez mais consciente que não consegue ver só a prática sem estudo, sem a teoria para dessa forma poder entender as necessidades das pessoas por ela assistidas.

Prefeito Carlos Augusto e a Secretária Rosinha.
Prefeito de Rio das Ostras-RJ, Carlos Augusto Balthazar e a atual Secretária municipal de Saúde Rosimeri de Souza Azevedo “Rosinha”-Arquivo.

O Convite e a Resistência

Após receber o ser convite do prefeito Carlos Augusto para assumir a Secretaria municipal de Saúde em substituição a Marcelino Borba o “Marcelino da Farmácia” que havia pedido o seu afastamento da pasta “Rosinha” em princípio relutou por entender que devido a situação que a atual administração herdou segundo ela, uma saúde sucateada além de ser uma das secretarias mais complexas sem desmerecer a importância das demais e na situação em que se encontra, mas como ela está acostumada a desafios acabou por aceitar o convite mesmo não sendo a sua pretensão e agradeceu ao Prefeito Carlos Augusto Balthazar e a confiança nela depositada.

                                                  Empenho Total.

17629923_1700178423332682_5381696206139295609_nAo de Olho em Rio das Ostras a secretária Rosimeri de Souza

????????????????????????????????????
Subsecretária Municipal de Saúde, Josenir Freitas-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ.

Azevedo “Rosinha” declarou que tem a perfeita consciência das dificuldades as quais terá que enfrentar como: Cirurgias eletivas paralisadas; Falta de remédios essenciais como pacientes do Programa Hiperdia; Material de limpeza nos postos, Pronto Socorro e hospital; Copos descartáveis; Equipamentos para exames básicos; Exames de sangue que não tem data pra voltar a coleta nos postos; Cobranças do Ministério Publico; Poder Público; Tribunais e a população desassistida  e confessa a sua tristeza pelo o estado que a saúde se encontra pelos os mais diversos motivos que a afetaram como a diminuição da arrecadação do município devido a uma crise nacional institucionalizada; A queda da arrecadação do petróleo e o descaso do governo anterior que é o principal responsável por ter deixado a saúde do município na UTI respirando não com ajuda de aparelhos quebrados e sucateado, mas a custa da dedicação de servidores que se num esforço sobre humano não tem deixado a saúde de uma das cidades que mais cresce no Brasil morrer a míngua e promete que junto com a Subsecretária Josenir Freitas, sua equipe e o prefeito Carlos Augusto Balthazar dará o melhor de si para reerguer e melhorar a saúde da população que pra ela é o maior patrimônio do município.

Soluções em Médio Prazo

Secretária Municipal de Saúde de Rio das Ostras,Rosimeri de Souza Azevedo-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ
Secretária Municipal de Saúde de Rio das Ostras,Rosimeri de Souza Azevedo-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ

A secretária “Rosinha” não quis arcar com o compromisso de amarrar uma data para regularizar a complicada situação que atravessa a saúde em Rio das Ostras-RJ, mas prometeu para o segundo semestre deste ano amenizar as necessidades da população e como ela mesma disse, as medidas estão sendo tomadas em caráter emergencial:

“Encontramos um quadro complicado no que diz respeito à pessoal porque no dia primeiro de janeiro os contratos temporários estavam se encerrando então fizemos um chamamento ao Conselho de Saúde do estado para pedir a solicitação e aceitação para contratação temporária destes servidores de maneira emergencial pra não correr o risco de fechar a emergência o hospital e o Pronto Socorro, o Ministério Público exige que sejam realizadas as contratações através de Processo seletivo e o conselho foi muito importante consentindo as contratações de emergências”.

“Recentemente foram realizadas mais inscrições para o novo processo seletivo e os profissionais já estão sendo chamados para tomarem posse e o mais breve possível serão cobertos os postos que ainda faltam para a normalidade da rede no que diz respeito ao pessoal, mas é complicado porque os profissionais chegam e querem escolher os locais que querem trabalhar e não pode ser assim e a gente vai gerindo de acordo com as necessidades do município”

“Outro grande problema que estamos enfrentando é com a Empresa de Limpeza e Manutenção Mississipi, a qual pagávamos um valor X e conseguimos reduzir e é assim que vamos tentando diminuir cada vez mais os nossos custos para otimizar os nossos recursos”.

“Outra coisa, porque o prefeito Carlos Augusto está insistindo para rever esse contrato de manutenção de limpeza com a Empresa Mississipi, em uma das cláusulas do contrato rege que além dos serviços prestados pela mesma cabe também a ela reposição de materiais de limpeza, papeis higiênicos entre outros que a empresa não vem cumprindo e por isso está sendo feita uma auditoria e nessa auditoria estamos alegando que a Mississipi não está entregando estes itens de limpeza e higiene nas unidades e por isso que são detectadas essas faltas que muito tem sido reclamado pela população e pelos servidores e o que acontecido é que os gerentes acabam comprando em pequenas quantidades para suprir as necessidades de cada unidade, mas é claro que ainda não é o necessário”.

“Quanto aos exames laboratoriais, alguns processos que a gente já tinha aqui nós conseguimos emprenhar alguns serviços, alguns laboratórios para que a gente não parasse e a gente só tem quites de laboratório para emergência porque se não até o hospital e pronto socorro estariam comprometidos”.

“A partir da próxima semana sairá o processo de licitação para contratação de empresa de serviço de laboratório dentro de um prazo razoável”.

“O que eu quero dizer pra população: A gente conseguindo abastecer a nossa atenção básica; fortalecendo a nossa atenção básica através dos programas; Nossa farmácia; Laboratório; Nossas unidades de Cirurgias eletivas que estão fechadas”.

“Estamos tentando algumas cirurgias eletivas de forma ainda lenta devido à falta de material e o que está faltando pra voltarmos à normalidade são as licitações de insumos e de medicamento, a gente estava sem orçamento, por isso a prefeitura foi obrigada a fazer remanejamento de orçamento, porque as verbas que a gente tinha em caixa eram verbas carimbadas, ou seja, eu não posso usar uma verba carimbada para outra finalidade e usá-la para compra de medicamento, ou construir um posto de saúde, elas tem um destino certo”.

“Na minha chegada à Secretaria eu convoquei todos os coordenadores de todos os programas juntamente com o Fundo Municipal de Saúde vimos todos os recursos que tínhamos e priorizamos todos esses recursos para os seus devidos”.

“Com relação aos medicamentos alguns já estão à disposição dos usuários como: Insulina; as fitas para quem é diabético; Muitos medicamentos da atenção básica já chegaram e a gente conseguiu fazer duas coisas, andar de maneira cautelar e nesse caminho estamos trabalhando nos processos dos processos para a efetivação de uma licitação para o abastecimento desse serviço”.

“O número de atendimento fora do município triplicou por exemplo na Clinica Santa Beatriz em Niterói graças a uma parceria que o prefeito com uma empresa que nos cedeu transportes em forma de concessão e isso melhorou o nosso agendamento, exames pela TPI(Programação Pactuada Integrada da Saúde) que divide os seus recursos com os municípios e estamos realizando alguns procedimentos em São Pedro da Aldeia e Cabo Frio com recursos de maneira SUS  e hoje não temos convênios com nenhuma empresa terceirizada de serviços de exames complementares porque queremos mudar essa realidade”.

“A gente tem algumas pactuações com referências de alta complexidade e estamos tentando trazer a maioria do nosso teto financeiro junto ao estado para Macaé como cardiologia, banco de sangue “Hemoterapia”, atualmente em Cabo Frio e Neurologia que atualmente somos atendidos em Itaperuna”.

“Quanto as reclamações de alguns médicos que passam o dia inteiro no seu consultório nos postos cumprindo a sua jornada e sem ar condicionado queremos dizer que encontramos ao chegar mais de duzentos aparelhos danificados e estão sendo consertados à medida da solicitação pelos usuários”

“No que diz respeito a carga a gente que eles cumpram o mínimo que tem que trabalhar, os dias que eles tem que trabalhar e não são só os médicos qualquer categoria, quero deixar claro a gente tinha problemas de todos os níveis de profissionais e quanto ao ponto eletrônico eu tenho conversado com o prefeito que é uma coisa boa mas não é isso que faz gestão e não é isso que faz o profissional vim”.

“Eu preciso que a nossa população seja atendida com dignidade e com todo respeito e que o nosso profissional tenha condições de trabalho cada vez melhor, nós estamos trabalhando muito e queremos dizer que já temos um processo licitatório em andamento de exames, medicamentos e das cirurgias e vamos retomar o procedimento de pequenas cirurgias muito em breve e curativos de alta complexidade que estavam parados e estamos em processo avançado de reestruturação e não tenho dúvida nenhuma que estamos num bom caminho para devolver a Rio das Ostras uma saúde renovada” finalizou a secretária “Rosinha”

Secretária "Rosinha"-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ
Secretária “Rosinha”-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ

A Secretária “Rosinha” fez questão de deixar um recado de viva voz para todos os cidadãos de Rio das Ostras:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA