O Secretário de Saúde de Rio das Ostras-RJ Apresenta a sua Equipe Administrativa e diz pra que Veio em Audiência Pública.

0
3024
Primeira Audiência Pública da nova gestão da saúde de Rio das Ostras-Foto: De Olho em Rio das Ostras.
Rosemarie Teixeira-Subsecretária Secplan
Rosemarie Teixeira-Subsecretária Secplan

A Prefeitura de Rio das Ostras promoveu nesta sexta feira, dia 20 de janeiro, por volta das DSC_056418hs, na Câmara Municipal, uma Audiência Pública tendo como Mestre de Cerimônia a subsecretária de Planejamento a senhora Rosemarie Teixeira, onde foi apresentado um panorama da Rede Municipal de Saúde encontrado pela atual Administração sob a gestão do Secretário municipal de saúde Marcelino Borba.

Foto-De Olho em Rio das Ostras-RJ
Foto-De Olho em Rio das Ostras-RJ

A equipe de gestores da Secretaria de Saúde apresentou, detalhadamente, a situação das unidades, de suas instalações e equipamentos, e dos estoques de medicamentos e insumos.

Coordenadora municipal de saúde-Josenir Freitas.
Coordenadora municipal de saúde-Josenir Freitas.

A coordenadora municipal de saúde Josenir Freitas que é a responsáveis entre outras atividades pela gerencia de pessoal que atende a saúde no município e pela capacitação de profissionais para os seus devidos cargos.                                                                    Em seu pronunciamento falou das mudanças que todas as unidades de saúde no município e pediu a todos compreensão para esse momento de transição que o município atravessa:

“Já estamos preparando um trabalho pra treinar o pessoal para se adaptarem as situações encontradas na recepção, nós temos hoje um grande número de servidores que não tem capacidade nenhuma de está atendendo e estamos preparando treinamentos  que terão início no próximo mês de fevereiro”.

“Nós estamos visitando todas as unidades de saúde, ouvindo a população, ouvindo os servidores e constatamos que a ansiedade da população e dos servidores é muito grande do lado da população estamos informando sobre as mudanças e quanto aos servidores é visível em alguns casos o desconforto por cobranças já que antes estavam numa zona de conforto e estamos mudando isso e a partir dos treinamentos os atendimentos tendem a melhorar”.

“Nós não queremos só o nome da pessoa no local de trabalho nós queremos as pessoas lá no trabalho”, finalizou a coordenadora Josenir Freitas.

Em levantamento realizado pela atual Administração, foram encontradas unidades de saúde com instalações impróprias para atendimento, postos de saúde em estado de abandono e equipamentos sucateados. A maior preocupação da Gestão é a situação do Hospital Municipal; com problemas estruturais e sucateamento de equipamentos, incluindo aparelhos caros e de alta complexidade, como o tomógrafo e videolaparoscópio.              No Pronto-Socorro, há muitas infiltrações e parte do teto cedeu.

Subsecretária Rosimeri Azevedo-Foto: De Olho em Rio das Ostras
Subsecretária Rosimeri Azevedo-Foto: De Olho em Rio das Ostras

A subsecretária municipal de saúde Rosimari Azevedo “Rosinha” Falou das dificuldades encontradas pela nova gestão desde o primeiro dia de trabalho:

“Quero falar pra todos o que nós encontramos desde o dia primeiro de janeiro, na verdade os desafios estão ai pra todo mundo ver”.

“Já chegamos com a incumbência de colocar pra funcionar o Pronto Socorro e o Hospital Municipal, porque dia 31 de dezembro inspiraram os contratos e tendo que viabilizarmos profissionais para não deixarmos de atender os atendimentos de emergências de nossa cidade”.

“O estoque da odontologia com medicamentos vencidos, a gente encontrou de tudo e no segundo dia trabalho o secretário Marcelino colocou uma equipe no almoxarifado e detectamos que os filmes de mamografia, já tem mais de ano que não eram realizados exames de mamografia no município por conta da compra de filmes inadequados ao nosso equipamento”. As notas fiscais mostram várias quantias: trinta mil, cento e quarenta mil, dezessete mil… e por ai vai”.

“A gente que trabalha com saúde que vive essa realidade pra gente é muito ruim ver o que a gente encontrou e a gente completa 20 dias e eu não sei se o Marcelino está dormindo, porque a gente não consegue dormir, tem sempre uma emergência, não tem combustível, não tem medicamento, o oxigênio foi retirado dia na ultima quarta feira, dia 18 de janeiro, do hospital por falta de pagamento e graças a Deus pelo  prefeito ter decretado estado de calamidade financeira a gente está conseguindo realizar algumas coisas de emergência, pra que não houvesse um colapso total no município e principalmente na saúde, porque a saúde não pode parar”, concluiu a subsecretária Rosinha.

Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ
Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ

A participação popular foi muito importante neste encontro para que todos tenham ciência da realidade da Saúde Pública no Município e das propostas de melhorias do atual Governo dentro das possibilidades do orçamento público, muito embora tenha sido limitada para dez pessoas que queriam fazer perguntas.

Marcelino Borba-Secretário Municipal de Saúde de Rio das Ostras-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ ????????????????????????????????????
Marcelino Borba-Secretário Municipal de Saúde de Rio das Ostras-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ

Em seu discurso o secretário municipal de saúde Marcelino Borba agradeceu aos colegas vereadores Alan Machado e Carlos Afonso quando na gestão anterior o ajudaram a lutar por uma saúde melhor para o município de Rio das Ostras e aproveitou a oportunidade para anunciar uma série de mudanças que estão sendo feitas para que os cidadãos que habitam o município de Rio das Ostras possam tem um atendimento de qualidade, mais humano e digno que a população merece:

“Eu não admito um paciente jogado por oito, dez meses no hospital essa cultura tem que acabar e por isso a partir da próxima semana eu vou ficar dentro do hospital”.

“Eu fiz um concurso e tenho que cumprir oito horas eu vou cumprir oito horas, todos tem que cumprir seus horários e tenho visto que tem médicos que querem cumprir quatro horas de quinze em quinze dias e eu não aceito o usuário ficar cinco ou seis horas esperando porque existe esse sistema de horário”.

“A Rosinha determinou a mudança com a Josenir e isso tem que ser cumprido eu não posso ter um pensamento e elas terem outro, temos que ter sintonia, nós precisamos sim que a coisa avance e eu só trabalho com equipe”.

“Na internet eu tenho visto muita gente reclamando das novas medidas, mas não tem nada que sobreponha o trabalho, tudo quanto é rede social, e eu não estou preocupado, estou preocupado sim com uma saúde qualidade, estou preocupado sim com quem paga o meu salário que é o povo e não estou preocupado com tem outros interesses e está mamando na têta não, vá mamar na têta em outro lugar”, finalizou o Secretário Marcelino Borba.

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA