Preso sob acusação de abuso sexual, Bill Cosby paga fiança de US$ 1 milhão

0
660
  •  AP/EFE

Bill Cosby, 78, foi preso nesta quarta-feira (30), no condado de Montgomery County, na Pensilvânia, após ser formalmente acusado de abusar sexualmente de uma mulher doze anos atrás. O comediante foi liberado após entregar seu passaporte e pagar sua fiança calculada em US$ 1 milhão (cerca de R$ 4 milhões).

A acusação refere-se ao caso de Andrea Constand, que acusou Cosby de drogá-la e colocar as mãos por baixo da calça dela em sua mansão, em janeiro de 2004. Ela estava “congelada, paralisada, impossibilitada de se mover”, disse o procurador-geral-assistente Kevin Steele ao anunciar as acusações, poucos dias antes de o crime prescrever – no estado norte-americano da Pensilvânia, crimes sexuais podem ser denunciados em até 12 anos após sua ocorrência.

“Hoje, após o exame de todos os indícios, podemos buscar justiça em nome da vítima”, afirmou Steele. O procurador disse que novas informações sobre o caso vieram à luz este ano e que a vítima está disposta a cooperar.

Ao chegar no tribunal, na tarde desta quarta, o ator se declarou inocente da acusação. Vestindo um moletom, Cosby foi rapidamente escoltado para evitar a multidão de jornalistas na porta do tribunal. Ele teria concordado em não ter nenhum contato com Andrea.

Este é o primeiro caso criminal envolvendo o artista após anos de denúncias. Se condenado, Cosby pode pegar de cinco a dez anos de prisão e ter de pagar uma multa de US$ 25 mil.

                       

Divulgação/Condado de Montgomery County Mugshotde Bill Cosby tirada nesta terça no tribunal.
Divulgação/Condado de Montgomery County Mugshotde Bill Cosby tirada nesta terça no tribunal.

Atualmente com 42 anos, Andrea Constand trabalha como massoterapeuta em Ontario, no Canadá. Na época, ela era funcionária da Universidade de Temple. Cosby disse que o ocorrido entre os dois foi consensual, mas a ela afirmou em juízo que estava em um relacionamento com uma mulher na época do abuso.

Advogada de Constand, Dolores Troiani comemorou a decisão ao falar com a “People”. “Nós apreciamos a confiança depositada nela. Temos que ver o que irá acontecer. Esperamos que a justiça seja feita. Iremos cooperar totalmente [com as investigações]”.

O caso de Constand foi reaberto no meio do ano pela promotora Risa Vetri Ferman, que enviou investigadores ao Canadá para entrevistá-la. Constand havia denunciado o crime às autoridades na época do ocorrido, mas o promotor responsável optou por não acusar Cosby.

Em entrevista à agência de notícias Associated Press, Gloria Allred, advogada que representa outras supostas vítimas, disse que a prisão de Cosby a pegou de surpresa. “Eu não fazia ideia de que isso ia acontecer nesta manhã. Vai ser o maior caso criminal deste tipo envolvendo uma celebridade neste país. Estou feliz que este dia chegou”, comemorou a advogada.

Acusações

Mais de 50 mulheres acusam Bill Cosby de abuso sexual. Uma delas é a atriz Lili Bernard, que atuou no “The Cosby Show”. Ela alega que foi drogada, estuprada e ameaçada enquanto se preparava para atuar no programa. O ator nega todas as acusações.

Em meio às acusações, a carreira artística de Cosby sofreu alguns revezes. A Netflix adiou um especial com o comediante cujo lançamento era para acontecer no ano passado. Já a NBC engavetou o projeto de uma série que estava desenvolvendo para o ator protagonizar.

No início de dezembro, o ator abriu processo contra sete das mulheres, acusando-as de difamação e dizendo que ela são “malvadas, oportunistas, falsas e difamatórias”.

*Com informações da agência Reuters/Uol-Rio

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA