Saiba Quem é e o que Pensa o Novo Secretário Municipal de Saúde de Rio das Ostras Marcelino Borba.

4
8830
Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ

O vereador mais votado do município de Rio das Ostras nas últimas eleições e atual Secretário de Saúde Marcelino Borba nos recebeu em sua casa em um bairro simples da cidade sem muita ostentação, mas de muito bom gosto para um bate papo informal, onde ficamos sabendo muito mais sobre esse cidadão que desde muito cedo abraçou a saúde como a sua referência a qual o ajudou a chegar à popularidade que hoje tem.

Prefeito Carlos Augusto Balthazar com o atual Secretário de Saúde Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras.
Prefeito Carlos Augusto Balthazar com o atual Secretário de Saúde Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras.

Marcelino Borba que foi convidado pelo prefeito Carlos Augusto para ser o responsável para reverter o quadro crítico por que passa a saúde do município nos falou de tudo desde como começou até chegar ao posto que ele tanto defende apesar de não exercer a medicina tem um conhecimento profundo na área e essa bagagem ele herdou da sua família e foi assim que ficamos sabendo mais sobre o homem Marcelino Borba e o que ele pensa em fazer para tirar a saúde de Rio das Ostras da UTI e segundo ele mesmo costuma dizer vai ser preciso muito trabalho e para “Quem quer ficar escovando urubu”, aqui não vai encontrar lugar.

                                                                   Perfil

Secretário Municipal de Saúde Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ
Secretário Municipal de Saúde Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ

Marcelino Carlos Dias Borba, mais conhecido como Marcelino da Farmácia, é casado com Adriana Borba,  nasceu em Macaé em 05 de maio de 1969, mas residiu em Barra de São João desde o primeiro dia de nascido, está no ramo de farmácia há 35 anos e no inicio trabalhava na Drogaria Caetano de manhã em Barra de São João e a tarde em Rio das Ostras, ou seja, na mesma empresa em dois turnos.

Marcelino da Farmácia-Arquivo Angel Morote
Marcelino da Farmácia-Arquivo Angel Morote

Sempre trabalhou como empregado até teve uma sociedade há dez anos, mas continuou seu trabalho como empregado.

Formado em Farmácia pela Unigran-Rio em Silva Jardim em 2006, continuou na farmácia e diz adorar a farmácia foi ela que o projetou, foi criado na saúde, o seu pai foi funcionário da FUNASA, Fundação Nacional de Saúde por 39 anos, então sempre respirou saúde dentro de casa, já nasceu com seu pai taralhando na saúde e foi nesse ramo de farmácia que ele conheceu e fez vários amigos desde jardineiro a um desembargador, a um diretor de hospital, no Rio de Janeiro onde conseguiu fazer uma amizade com pessoas importantes e foi através desses contatos que ele conseguiu realizar programas sociais pesados da maior importância que lhe deu muitas satisfações por poder ajudar a quem precisava.

Marcelino Borba costuma dizer: “voce sabendo viver voce avança muito, o sol nasceu pra todos, se voce planta o bem vai colher o bem, quem respeita o cidadão grande ou pequeno conquista o seu próprio espaço”.

Vereador Marcelino da Farmácia em 2012-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ
Vereador Marcelino da Farmácia em 2012-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ

Quando concorreu à primeira eleição em 2012 já tinha a certeza que iria ter o apoio do povo e foi eleito sem gastar muito com 1288 votos quando muitos não acreditavam que o seu trabalho de formiguinha na farmácia não seria possível.

 Marcelino Borba o vereador mais votado em 2016-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ
Marcelino Borba o vereador mais votado em 2016-Foto:De Olho em Rio das Ostras-RJ

 Na mais recente eleição realizada em 02 de outubro de 2016 ele obteve 2630 votos sendo o mais votado mesmo com uma pequena equipe de trabalho porque segundo ele prefere qualidade à quantidade e eis ai o resultado.

 

Para falar do quanto gosta do trabalho em equipe ele citou a dedicação do seu pessoal quando da primeira Audiência Pública da Saúde realizada nesta sexta feira dia 20 na

O Secretário Marcelino Borba e sua equipe-Foto-De Olho em Rio das Ostras-RJ
O Secretário Marcelino Borba e sua equipe-Foto-De Olho em Rio das Ostras-RJ

Câmara onde toda pesquisa e auditoria foram realizadas por esse grupo de profissionais.

Quando assumiu a secretaria ele fez questão de solicitar ao prefeito Carlos Augusto um grupo de pessoas comprometidas que foram escolhidas criteriosamente por ele e são todos estatutários ele não priorizou grupo de amigos, inclusive mesmo os profissionais que estavam servindo a gestão anterior, que são considerados bons foram mantidos sem perseguição.

                                                             A Missão.

 Todos sabem que a missão do Secretário municipal de Saúde Marcelino Borba não é fácil devido ao estado em que se encontra a saúde da cidade segundo dados apresentados na primeira prestação de contas a população realizada na Audiência Pública e para isso o Secretário que adora acordar tem intensificado visitas diárias desde as 6 horas da manhã ao Pronto Socorro Municipal, Hospital Municipal e postos de saúde devido a urgência de colocar a saúde de Rio das Ostras em Ordem.

                                                       As Mudanças.

 No Pronto Socorro Municipal o Secretário convidou a Dra. Lenise que era subsecretária de Atenção Básica do governo passado e promoveu à diretora geral, o diretor médico continua sendo o Dr. Getúlio, e o Tiago Gomes de Oliveira que foi o gerente do Posto de Saúde da Nova Cidade é o Coordenador geral do Pronto Socorro, porém ele falou para o Tiago:

“Vamos montar um time redondinho e quem não cumprir a escala não vai servir e dois já foram mandados embora”.

“Não vamos aceitar quem não cumpre horário, atendimentos sobre aviso, não atende bem e maltrata desde a recepcionista ao paciente não serve”.

“Quem tem contrato para uma carga horária de vinte horas tem que cumprir porque eu não admito que o usuário fique a mercê desse profissional, médico em geral, ao invés de chegar no horário e ainda trata mal isso vai acabar tolerância zero. Estamos acabando com todo tipo de acordo para beneficiar esses profissionais que alegam ter um acordo anterior que podia fazer quatro horas de quinze em quinze dias ao invés de vinte horas e todos os casos de conchavos não existirão mais na nossa gestão, exceto casos especiais por motivos de doenças, tem filho que precisa de cuidados especiais comprovadamente, ou por ordem judicial, ou seja, todos os direitos legítimos eu não vou mexer, mas os “acertos” vão acabar todos”.

“Tem que haver uma interação entre o pronto socorro e o hospital o que não havia antes eu não posso acreditar que o pronto socorro tem uma rixa com o hospital e vice versa, o leito do pronto socorro está cheio e do hospital está vazio transfere, eu já transferi neste pequeno período seis pacientes e vamos transferir mais vou encher o hospital, porque não vou admitir de ver um idoso,  uma criança, ou outro paciente precisando de cuidado especial dormindo num sofá e o hospital vazio é covardia”.

“O nosso município dispõe de uma verba federal da PPI-Programação Pactuada Integrada para cobrir despesas com saúde, cardiologia e oncologia entre outras especialidades que antes era distribuída entre Campos, Itaperuna e Cabo Frio, e agora ficará da seguinte forma: Cardiologia será toda em Macaé, Oncologia uma parte uma parte em Cabo Frio e outra em Macaé, o banco de sangue que antes era em Cabo Frio agora será em Macaé ao invés de no verão levar quase três horas pra Cabo Frio, vamos fazer esse percurso em meia hora até Macaé, a Neurocirurgia que antes era realizada em Itaperuna vamos transferir para Macaé assim como toda parte de Ortopedia, ou seja, Macaé será a nossa referência agora graças a um acordo de parceria com o Prefeito que acumula interinamente o cargo de Secretário de saúde de Macaé Dr. Aluísio (Médico) que nos disponibilizou o Hospital São João Batista e sem o aceite dele não seria possível essa mudança”.

“Estamos nos organizando para fazer do Centro de Saúde do Bosque uma central de Especialidades e para isso vamos trazer inicialmente a Cardiologia, vamos tentar trazer junto a Angiologia, a cirurgia não vai porque será inaugurada em quinze de fevereiro no Posto Nova Cidade a Casa dos pequenos procedimentos e o cirurgião estando junto na Nova cidade, agora em relação ao clínico geral, ginecologista e pediatria e enfermagem estarão em todas as unidades básicas de cada bairro terão”.

“Temos um sonho que em longo prazo esperamos realizar que é criamos um consórcio entre Rio das Ostras, Macaé, Casimiro, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia, Iguaba e Araruama e com a ajuda do Governo Federal transformar o Hospital da Barra de São João em um Centro de referência de Oftalmo regional, para evitar o deslocamento de pacientes para Clinica Santa Beatriz, Hospital Antonio Pedro em Niterói ou outros convênios que o município mantém acarretando despesas com viagem e desconforto ao paciente”.

“Quanto a remédios da Farmácia Municipal estamos seguindo os procedimentos da Lei de Economicidade que temos que seguir, mas fizemos um pedido grande para atender a seção básica como Carvedilol, Captopril, Enalapril que o paciente  precisa, mas se tiver problema no seu CPF, o Programa de Farmácia Popular do Governo Federal não libera e temos que dá o respaldo para esse pacientes que não estão comprando um bem e sim cuidando da sua saúde o ASS, Omeprazol Renitidina e os medicamentos para diabetes fizemos a cotação dentro dos critérios e acredito no máximo vinte dias estarão a disposição dos usuários”.

“Quanto à ressonância que é muito importante estamos avançando uma pactuação começada pelo governo passado, eu estive no dia desse acordo e agora estamos retomando porque existe verba do governo federal pra essa finalidade e será numa clínica na Rua Guaporé 508 no centro de Rio das Ostras e esperamos atender uma demanda de pelo menos trezentos pedidos e no máximo até o dia 10 de fevereiro já estaremos disponibilizando para a população”.

“Exame de Mamografia que o município não efetuava há um ano e meio estão liberadas duzentas e quarenta pra esse mes bastando a paciente se dirigir ao Cooga com o pedido”.

“Quanto à farmácia Municipal ficará aberta de segunda a segunda porque não se justifica uma mãe levar o seu filho num pediatra ou um paciente que precise de um remédio no fim da tarde de sexta feira ter que esperar até segunda feira para obter o remédio”.

Segundo o secretário Marcelino Borba a partir desta terça feira dia 24 de janeiro montará sua base de atendimento no Hospital Municipal por tempo indeterminado até que a rotina se torne um ambiente humanizado e as correções precisas sejam realizadas:

“Em um período de cento e vinte dias pretendo fazer mais uma ressonância e fazer uma reavaliação e ver quem está vestindo a camisa, quem está respeitando a população, agora aquele que não respeita o povo ou aquele que não apresenta produção está fora e aos bons vamos dá todas as condições para favorecê-los, incentivando-os, motivando-os, junto ao prefeito mostrando a dedicação desses profissionais para que possam ser gratificados com as devidas promoções de cargos por merecimento”, finalizou o secretário Marcelino Borba.

                                    Recado para a População e para os Servidores.

Secretário Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ
Secretário Marcelino Borba-Foto: De Olho em Rio das Ostras-RJ

Ao final dessa preciosa conversa com o secretário Marcelino Borba o “De Olho em Rio das Ostras” pediu para que ele deixasse um recado em especial para o povo de Rio das Ostras e para os servidores públicos:

 

 

 

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Gostei bastante do plano de trabalho do Secretário Marcelino Borba, se tiver apoio do Prefeito de Rio das Ostras RJ. Tive o prazer de conhece-lo por ocasião de necessidade de atendimento quando estive aí, uma vez que no Posto de Saúde não havia médico, meu primo Antônio Carlos me recomendou e gostei do atendimento e inclusive pediu que eu retornasse. O que fiz para aqradecer, além de competente e muito educado.

  2. Gostaria muito de saber quanto à questão da saúde mental na cidade e a assistência dada à ela. Há 2 meses precisei de um resgate de urgência para um familiar e o mesmo ficou contido no TRAUMA! Mesmo existindo lei q destina 2 leitos para atendimento psiquiátrico o mesmo NA NOSSA CIDADE NÃO É CUMPRIDO. Em Casimiro de Abreu e em Macae existe e é cumprida a legislação.
    Porque a precariedade e inexistência de atendimento adequado em Rio das Ostras?

DEIXE UMA RESPOSTA